window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'UA-73310035-1');

Welcome to Web Push

Notificações via Push são uma ferramenta incrivelmente eficaz de construir um engajamento profundo entre seus clientes e sua marca.

Certamente você recebe várias delas em seu Smartphone por dia: um novo email, uma publicação no seu Facebook e por aí vai.

Usuários querem notificações que são precisas e relevantes. Por isso, quando escrevemos uma notificação, é primordial que nos perguntemos: “será que isso é realmente importante a ponto de interromper meu cliente?”.

Imagine-se trabalhando, ou em um restaurante, em uma reunião com amigos ou assistindo um filme com sua família: será que você quer ser interrompido ou ter sua atenção desviada por uma notificação que não será útil?

Uma boa ideia é dar aos usuários opções sobre quais temas desejam receber notificações, ao invés de só oferecê-las genericamente.

 

Existem 3 pontos principais que devem ser levados em conta ao enviar uma notificação: se ela é oportuna, se é precisa e se ela é relevante.

welcome-to-web-push

 

Quando: sua notificação é oportuna? Seu cliente realmente precisa daquela mensagem, naquele momento, e fará algo com ela, naquele momento?
Veja a diferença entre essas duas abordagens: na primeira situação, um app de mensagens que envia notificações quando você recebe uma nova mensagem de algum contato. Na segunda, um app de backup que te notifica: “Ei, estamos fazendo seu backup!”.

Percebe como a primeira notificação é oportuna (já que você possivelmente está esperando uma resposta daquela pessoa – ou ela precisa de alguma resposta sua) e a segunda totalmente sem sentido e sem utilidade, já que quando você aperta o botão pra iniciar o backup, o mínimo que você espera é que o app faça o backup? Por que te interromper pra avisar que ele está cumprindo com a “obrigação” dele?

O que: sua mensagem é concisa? Notificações não são emails! Você só tem alguns caracteres e uma única imagem para criar sua comunicação. Passe uma mensagem precisa, que permita que seu cliente entenda seu recado só de bater o olho na notificação.

O que e quem: notificações relevantes vem de pessoas ou empresas que são do interesse do usuário, o que as torna pessoais. No exemplo da notificação do app de mensagens, uma notificação relevante informaria, além da chegada da nova mensagem, seu remetente e parte de texto recebido.

 

Welcome to Web Push

Alguns anos atrás, o número de usuários de smartphones ultrapassou pela primeira vez o de desktops.
Sabemos que as estatísticas de utilização dos dispositivos móveis continuarão evoluindo, enquanto a dos computadores pessoais tende a diminuir. Mas isso não os torna menos importantes, já que estes ainda representam uma parcela muito significativa.

welcome-to-web-push

O fim do Desktop ainda não chegou!

 

Notificações Web vs Email

Comumente presente em aplicativos para celular, as notificações estão disponíveis nos navegadores web desde 2015, quando o Google anunciou a funcionalidade no Chrome e em breve estará presente nos diversos navegadores mobile (atualmente disponível somente no Chrome para Android).

O Web Push permite associar o alcance dos navegadores de internet para computador com a funcionalidade dos aplicativos mobile.

welcome-to-web-push


O push não substitui o email. Enquanto a notificação se destina a uma comunicação mais direta e sucinta, de “impacto”, o email é mais detalhado e completo.

Opt-in’s em notificações web superam as do email marketing em até 25%.

 

User Experience
Até o momento, a janela de Opt-in dos navegadores não pode ser personalizada. Um texto padrão aparece, perguntando se você quer receber notificações daquele site ou não.
Considere criar uma “pré-autorização”, com um mensagem criativa exibida antes de mostrar a janela de Opt-in do navegador. Isso aumenta e muito a chance do seu usuário aceitar receber suas mensagens.

welcome-to-web-push

Janela padrão de opt-in.

Esse é um ponto crucial, porque caso seu cliente recuse os pushes no pop-up do navegador, você não conseguirá convidá-lo novamente!

Opt-in: quando o usuário aceita receber as notificações.

 

Detalhes Técnicos
Existem detalhes técnicos que precisam ser levados em conta antes de enviar um web push. Abaixo vamos listar os principais. Então, a menos que você se interesse por esse tipo de informação, pule para o próximo item (Sugestões de Uso):

  • Protocolo HTTPS: com o intuito de elevar a segurança na coleta dos dados do usuário e no envio da mensagem, a API do Web Push exige a utilização de https.
  • Payload Encryption: o lançamento do Chrome 50 permitiu que o conteúdo da mensagem push pudesse ser enviado diretamente à API. Porém, como diria o Tio Ben, “grandes poderes vem com grandes responsabilidades”. Isso significa que todas as mensagens devem ser encriptadas antes do envio, garantindo que somente o destinatário, possuidor da chave, consiga ler seu conteúdo.
  • Time To Live: essa “propriedade”, também conhecida como TTL, informa aos servidores de Web Push que caso a mensagem não seja entregue dentro do prazo determinado, seja descartada – nada mais lógico, considerando que notificações push são pontuais e precisas, né?
    Imagine enviar uma notificação de uma promoção que ocorrerá na quarta-feira seguinte e o usuário, pelo motivo que seja, só a receba na sexta… lembre-se: notificações são interrupções (não interrompa seu cliente com coisas desnecessárias).

 

Sugestões de Uso
Tudo depende da sua criatividade e do seu público alvo. Abaixo listamos algumas alternativas de uso pro Web Push de acordo com a segmentação:

  • Blogs: que tal notificar seus seguidores a cada nova postagem? O Web Push permite que seus leitores mantenham-se atualizados a cada publicação sua.
  • Lojas/restaurantes: informe seus clientes sobre uma promoção ou sobre o status do pedido (saindo para entrega, por exemplo).
  • Ecommerce: alguns sites têm notificado seus clientes quando eles abandonam o carrinho de compras antes de finalizar o pedido. Isso aumenta a probabilidade de retorno à loja e finalização da compra.

Agora que você está por dentro das vantagens do Web Push, que tal implementá-lo em seu site?
Entre em contato conosco! Nosso time de especialistas está pronto para te auxiliar.

 

Esse post foi criado com base nas apresentações de Pete LePage e Owen Campbell-Moore, durante a Google I/O 2016 e a Chrome Dev Summit 2015.

Sobre o Autor:

CO-Fundador e CEO (Chief Engagement Officer) da Inngage. Vamos conversar sobre engajamento de usuários?

Deixar um comentário