window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'UA-73310035-1');

Mudanças iOS 14.5

 

A última atualização da Apple, iOS 14.5, traz uma série de novidades. No entanto, a atualização mais significativa é o novo recurso de privacidade App Tracking Transparency (ATT). Com esse recurso, a Apple exige que os aplicativos peçam permissão ao usuário antes de rastrear suas atividades, se esses dados serão compartilhados com terceiros, ou seja, as empresas não terão mais acesso ao IDFA por default, somente através de um opt-in.

 

O que é IDFA?

O Identifier for Advertisers (IDFA) é um identificador de dispositivo aleatório atribuído pela Apple ao dispositivo de um usuário. Os anunciantes usam isso para rastrear dados e fornecer publicidade personalizadas através de anúncios. O IDFA permite rastrear e identificar um usuário em várias plataformas de maneira anônima, sem revelar informações pessoais.

O que é muito bom para as áreas de marketing, muitas vezes não é bem vista pelos usuários, segundo uma pesquisa da Accenture, 35% das pessoas entrevistadas sentem sua privacidade invadida quando são impactados por um anúncio de algo que pesquisaram em um outro site, enquanto estão navegando no Google, Facebook, Instagram, etc.

mudanas-ios-145

 

Pensando em atender a reivindicação desses clientes e se mostrar como uma empresa que pensa na privacidade do usuário, a Apple introduziu, a partir da ultima atualização do iOS 14.5, uma maneira dos usuários decidirem se permitem ou não ter seu IDFA utilizado e compartilhado.

 

O que mudou no iOS 14.5?

Com o novo iOS 14.5, os aplicativos poderão acessar o IDFA somente se o usuário aceitar explicitamente, através de um Opt-in padronizado criado pela Apple, que o rastreamento seja permitido, caso contrário o aplicativo não acessará o IDFA.

Através do ATT (App Track Transparency), os usuários terão transparência sobre como os aplicativos podem rastrear suas atividades e compartilhar essas informações com outros apps, ou sites. Nesse sentido, é muito semelhante ao processamento de dados GDPR, pois o consentimento explícito deve vir do usuário.

 

mudanas-ios-145

Os dados dos usuários têm como objetivo auxiliar os profissionais de marketing a oferecerem uma experiência mais personalizada para seus clientes. Por esse motivo, é muito importante que fique claro os benefícios que os usuários terão para conceder acesso ao IDFA.

Em contrapartida, os Opt-ins da ATT geralmente aparecem com pouco contexto ou explicação, que prejudica a coleta de dados. Para contornar essa situação, e aumentar o número de usuários que aderem ao IDFA, uma das estratégias mais assertivas que Apps começaram a utilizar é uma velha conhecida para quem já faz Push Notifications: A Pré-permissão.

 

Pré-permissão

Como profissional de marketing, você tem a responsabilidade em colocar o Opt-in da ATT no contexto correto para que os usuários consigam entender totalmente o que está sendo pedido a eles. Para isso, você poderá usar a pré-permissão.

A Pré-permissão é o processo de notificar preventivamente um usuário sobre a solicitação de Opt-in que ele receberá. É uma oportunidade de esclarecer para novos usuários o que isso significa, como a solicitação afeta o usuário e por que seu consentimento é importante – tudo antes de vê-lo. Isso prepara o usuário para que não seja pego de surpresa quando o pop-up aparecer na tela. Também permite que o usuário tome uma decisão mais informada sobre se deseja dar consentimento.

No caso de usuários que já estão com o App instalado, será necessário aguardar a atualização do aplicativo. E então, você poderá programar uma mensagem automática para ser disparada assim que os mesmos acessarem o App pela primeira vez após a atualização.

Algumas empresas, como a Adidas e Domino’s Pizza, já adotaram a estratégia de Pré-permissão. Veja os exemplos que funcionam muito bem para colocar os usuários à vontade e obter mais opt-ins.

Domino’s Pizza

Para sua mensagem de pré-permissão no aplicativo, a Domino’s faz um ótimo trabalho em mantê-la leve, amigável e dentro da marca, ao mesmo tempo que fornece o contexto adequado para que o usuário esteja mais informado ao fornecer consentimento.

 

mudanas-ios-145

 

Adidas

Para preparar melhor os usuários do aplicativo para o prompt da ATT, a Adidas Runtastic oferece uma mensagem de pré-permissão que coloca o foco no usuário. Isso incentiva o usuário a compartilhar seus dados, pois ele sabe que terá uma experiência melhor no aplicativo.

mudanas-ios-145

 

Conclusão

Os profissionais de mobile marketing têm que ter em mente que os clientes ainda estão dispostos a permitirem que seus dados sejam usados. Mas, isso só irá acontecer se eles entenderem como fará uso dos mesmos e como eles irão se beneficiar.

Inclua na sua estratégia de comunicação, o que fará para otimizar o aceite desse novo recurso criado pela Apple, o ATT. Crie mensagens de pré-permissão claras, simples e informativas. Quanto melhor for sua abordagem de pré-permissão, mais confortáveis ​​os usuários do aplicativo ficarão para compartilhar seus dados.

Tendo em vista que apenas 39% dos usuários aceitarão o compartilhamento do IDFA de seus devices, é de extrema importância possuir uma Plataforma de Engajamento Mobile Multi-canal, que permita impactar usuários utilizando Push Notifications, SMS, In-App Messages, ferramentas que não estão vinculadas exclusivamente ao compartilhamento do IDFA.

A Inngage é uma plataforma multi-canal, mobile first, focada em engajamento e retenção de usuários mobile através de campanhas com alto nível de personalização. Entre em contato conosco e veja como podemos te ajudar! 

 

 

Sobre o Autor:

Gerente de Marketing na Inngage

Deixar um comentário