Notificações push e e-mail são duas formas poderosas de enviar mensagens aos seus usuários.

Porém, mesmo tendo algumas semelhanças, os métodos e estratégias utilizadas em e-mail marketing são muito diferentes das necessárias para ser bem-sucedido nas notificações push.

Hoje exploraremos como a notificação push e o e-mail se diferem e o que você precisa saber para dominar esses dois canais.

 

Diferenças básicas entre notificações push e email

 

Tamanho: Notificações Push são Super Curtas

A diferença mais óbvia entre mensagens push e e-mails é o tamanho. Enquanto os e-mails podem variar de tamanho e ter um conteúdo extenso, as mensagens push geralmente tem menos de 50 caracteres!

Você não quer ocupar o tempo do seu cliente, e se tratando de  notificações push, cumprir essa meta é ainda mais importante.

A maioria dos usuários simplesmente não ira se envolver com notificações push longas que se parecem mais com prosa do que alertas – mantenha suas mensagens curtas, claras e diretas ao ponto.

Intimidade: Notificações push ganham das caixas de entrada

Profissionais de marketing reconhecem que a caixa de entrada de um indivíduo é um espaço muito mais íntimo do que uma sessão de um website, e as notificações push são ainda mais íntimas.

Os usuários olham para o telefone quando estão nervosos, curiosos, na cama, no banheiro – para muitos, um smartphone é semelhante a uma “mantinha” que dá segurança.

Pedir a atenção de um usuário em um espaço tão pessoal e íntimo requer um certo nível de tato. Se um e-mail para a caixa de entrada de um usuário é como tocar a campainha da frente, uma notificação push é como bater na porta do quarto!

Email-and-Push-Notifications

 

Limites de Tolerância: Push ganha por menos

Muitos usuários entraram em mailing lists e nunca cancelarão a inscrição – eles simplesmente ignorarão seus e-mails ou os excluirão quando os receberem.

Embora, é claro, que você prefira que os usuários leiam seus e-mails do que excluí-los, a chance relativamente baixa de um cancelamento permite que múltiplas oportunidades atinjam e re-engajam os usuários.

Bitmap copy 2

No entanto, a maioria dos usuários de apps tem um limite de tolerância muito menor quando se trata de notificações push – se você as enviar todos os dias com interrupções irritantes que não oferecem valor, eles desligarão as notificações push e você nunca poderá contatá-los novamente.

Conseguir que os usuários reativem as permissões de envio depois que eles as desligam é muito difícil, então é melhor pisar com cuidado ao criar sua campanha de notificação push.

 

Conteúdo vs. Alerta: Email costumam entregar conteúdo mais completo

Uma diferença importante entre esses dois canais de comunicação é quanto a finalidade de uso.

Tanto os e-mails quanto as notificações push podem ser usados para alertar os clientes sobre uma venda especial ou novos recursos.

No entanto, enquanto os e-mails podem servir diretamente como conteúdo, as notificações push não possuem essa habilidade, exceto em uma capacidade muito limitada.

Em um e-mail, você pode fornecer aos usuários uma amostra completa do conteúdo do blog, se você quiser. Você pode enviar uma mensagem completa sem necessidade de ação adicional.

As notificações push, por outro lado, quase sempre funcionam como uma mediação, tentando que os usuários cliquem no seu aplicativo ou tomem ações adicionais.

Isso não quer dizer que não existam exceções – atualizações climáticas e notificações transacionais são algumas maneiras de entregar conteúdo diretamente através de notificações push.

Ainda assim, na maior parte, o push é usado para gerar ação adicional, em vez de entregar o conteúdo por si só.

 

Alertas de som, Pontuação, Emojis, & Rich Push

Alertas de som únicos, pontuações e emojis são ferramentas poderosas para fazer uma notificação push se destacar e capturar a atenção.

Enquanto pontuação e emojis também são incorporados em alguns e-mails, eles se concentram principalmente apenas no corpo do assunto.

As notificações push também têm a capacidade exclusiva de, em alguns casos, anexar botões de estilo CTA às suas mensagens.

As notificações push podem até incluir imagens ou outras mídias extras. Elas são chamadas de notificações de push ricas, e definitivamente vale a pena experimentar!

Rich-Push-GIF-(No-Logo)

As métricas mais importante: O que quantificar no Push vs Email:

Notificações push e o emails compartilham algumas métricas semelhantes para medir o sucesso, bem como algumas diferenças principais.

Em ambos os métodos, é importante examinar:

  • Taxas de abertura. Seja e-mail ou push, é importante saber quantos usuários estão abrindo e olhando sua mensagem. Para push, isso se aplicaria às notificações que você pode expandir para atingir toda a mensagem.
  • Taxa de cliques. As notificações push e os e-mails também dependem fortemente da CTR como método de medição. Quem está clicando em suas mensagens e sendo enviado para o próximo passo no caminho da sua campanha?
  • Taxa de conversão. A taxa de conversão é outra métrica essencial para push e e-mail. A sua mensagem foi efetiva na condução de uma conversão?

As notificações push têm algumas métricas adicionais que são importantes para levar em consideração, como:

Tempo no App depois da notificação. Esta é uma forma adicional para ajudar a medir o engajamento resultante da sua mensagem push. Alguns usuários podem não clicar em sua notificação push, mas podem abrir seu aplicativo posteriormente como resultado de sua interação.

 

Push oferece o poder de personalização final

Os comerciantes já estão implementando estratégias de personalização no e-mail – geralmente isso envolve simplesmente capturar o nome de um indivíduo e incorporá-lo na mensagem de e-mail.

Entretanto, os aplicativos têm a capacidade de levar a personalização para um outro nível – estamos falando de informações muito mais poderosas do que apenas o nome de um usuário.

Com aplicativos, você pode coletar uma grande quantidade de dados do usuário, incluindo:

  • Compras passadas
  • Localização
  • Gostos e interesses
  • Atividades e tempo nos aplicativos
  • Mais vários outros comportamentos detalhados e dados demográficos

Os comerciantes de aplicativos podem então segmentar indivíduos em vários grupos com base em seus comportamentos e dados de usuários, criando funis direcionados e personalizados para cada segmento.

Por exemplo, imagine que um usuário gaste a maior parte do tempo no seu aplicativo de notícias assistindo vídeos, enquanto outro usuário passe o tempo lendo artigos recém postados.

Você pode criar duas notificações push diferentes (uma notificando o usuário de um novo vídeo e outra indicando um novo artigo) para promover a mesma notícia, personalizada para os dois usuários diferentes.

Este tipo de personalização profunda é altamente valiosa e o acesso a grandes extensões de dados do usuário permite que as notificações push usem um nível único de precisão que os e-mails não conseguem alcançar.

 

about-5

Como você pode ver, enquanto as notificações push e os e-mails têm algumas semelhanças, eles são, em sua maior parte, completamente diferentes.

Não cometa o erro de copiar e colar suas estratégias de e-mail marketing em push. As notificações push requerem uma abordagem totalmente diferente e precisam de campanhas próprias e personalizadas para realmente aproveitar ao máximo o poder da sua comunicação.