Você se lembra a última vez que recebeu um “push notification” no seu celular?

Pera… Push o quê?

Push notification. Uma espécie de pop up que aparece na tela do seu celular ou tablet, com uma promoção, um lembrete da sua agenda, ou uma notícia qualquer. Eles vem acompanhados normalmente de um som característico ou uma rápida vibração, o suficiente para te chamar a atenção.

Mas esse tal de push notification não é como uma mensagem de SMS, que você recebe toda hora daquela operadora chata, eles são enviados através de algum aplicativo instalado no seu dispositivo móvel.

E convenhamos, a gente costuma ignorar a maioria deles. Na verdade desabilitamos a maioria dessas notificações.

E isso tem um motivo bem claro. A maioria das empresas não usam essa poderosa ferramenta de forma correta nos seus aplicativos. Campanhas de push notification genéricas e sem contexto tem se tornado uma interrupção bem chata no nosso dia dia, quase como um SMS.

giphy-downsized-large

Dessa forma, os push notifications que recebemos, na verdade acabam sendo gatilhos para lembrarmos que não usamos aquele aplicativo a muito tempo, e que ele está ocupando muito espaço no nosso aparelho, sendo então desinstalado sem dó nem piedade.

 

E sabe por que?

Falta contexto e segmentação. Ninguém quer ficar recebendo ofertas descabidas ou uma notícia que nada tenha a ver consigo. Muito menos em horários inadequados.

Por isso, resolvi falar um pouco sobre push notification nesse post. Vou abordar todos os aspectos, seus pontos fortes, e de que forma você ou sua empresa pode se aproveitar dessa excelente ferramenta nas suas ações de marketing mobile.

Dá uma olhada:

1 – O que é push notification
2 – Como funcionam os envios de push notification
3 – Como criar campanhas de push notification que convertem
4 – Comece já

 

1 – O que é push notification?

 

Push notification é uma pequena mensagem e com poucos caracteres, que chama a atenção do usuário para que interaja com um aplicativo instalado em seu dispositivo móvel.

Hum, como assim?

É bem simples a mecânica. Vamos supor que você tenha o aplicativo do Netflix. Mesmo que você não esteja com ele aberto, ao sair uma nova temporada de alguma série do seu interesse, por exemplo, você recebe uma notificação.

3-netflix-notification

E quando foi que surgiu o push notification?

O primeiro serviço de push notification foi popularizado pela Apple, ainda em 2009 quando foi disponibilizado o Apple push notification Service (APNs).

Logo em seguida, no ano de 2010, o Google não ficou para trás e também disponibilizou o seu serviço, o Google Cloud to Device Messaging (C2DM), para os aplicativos Android.

Em 2013, o Google foi mais rápido. Disponibilizou o serviço chamado “Rich notifications” que incluiu o uso de imagens e botões de ação no push notification, permitindo por exemplo, que o usuário abra o aplicativo a partir da notificação clicando no push notification.

A Apple em 2014 também evoluiu o seu serviço disponibilizando então botões interativos, que permitem um resposta imediata do usuário, com um texto, por exemplo.

E agora em 2016 a Apple enfim anunciou seu serviço de Rich Notifications, permitindo o envio de imagens, gifs animados, audios e até videos já no corpo da notificação.

Rich-Push-GIF-(No-Logo)

 

2 – Como funcionam os envios de push notification

 

Ok, agora que você já sabe na essência o que é push notification, chegou a hora de entender como funcionam os envios.

Basicamente podem existir até 4 personagens que permitem que uma notificação chegue até um usuário.

  • Serviço de envio de push notification(OSPNS): cada empresa tem o seu, lembra? Incluo aqui Windows e Blackberry, que também possuem seus próprios serviços de push notification.
  • Desenvolvedor do aplicativo: responsável pela integração dos serviços acima com o aplicativo.
  • Aplicativo instalado no seu dispositivo móvel: permite que você receba o push notification.
  • Software de gestão de push notification: aqui que a mágica acontece. É através desse software que você conseguirá enviar o push notification com contexto, para a audiência correta e que engaje seus clientes. Quer saber mais? Fala com a Inngage.

 

3 – Como criar campanhas de push notification que convertem

 

Maravilha, você já sabe quase tudo sobre push notification. Agora é hora de conhecer algumas estratégias para elaborar uma campanha que converte, ou seja, que faça o seu aplicativo realmente útil para seu usuário.

Antes de mais nada, lembre-se que oferecer valor é fundamental, ou seja, envie push notifications que sejam personalizados e que façam total sentido para seus clientes. Caso contrário seu push será ignorado e seu aplicativo desinstalado.

Manter seus clientes engajados é um jogo, escolha vencer.

10feat

Segmente
O primeiro passo é fazer a segmentação do seu público. Criar suas audiências de acordo com o uso do seu aplicativo é extremamente importante para que suas mensagens sejam enviadas com contexto. Comece pelo básico, isso já irá fazer uma enorme diferença:

Quem são seus usuários?
Qual idade?
Qual seu genero?
O que fazem?
O que compram?
Com qual frequência?

Personalize
Lembra do exemplo do Netflix que citei lá em cima? Eles só enviam push notifications com muito contexto, ou seja, mesmo que você assista centenas de séries eles conseguem identificar a que possui mais relevância, enviando portanto apenas uma notificação, mas que possui uma excelente conversão.

Envie na hora certa
Já pensou receber um push notification em um horário inapropriado? Ou muito cedo, ou muito tarde? Ou até mesmo em horários que você simplesmente não vai conseguir ver?
Descubra quais são os melhores horários para enviar suas campanhas, e lembre-se, diferentes públicos podem performar melhor em diferentes horários.

O que não pode ser medido não pode ser melhorado
Sem estabelecer métricas para suas campanhas com push notification, é impossível saber a eficácia das mensagens, tão pouco o retorno de uma campanha. Tenha em mente sempre os seguintes itens:

1 – Metas

Antes de enviar sua campanhas, estabeleça metas para que você possa analisar o desempenho. Como por exemplo: quantidade de aberturas, quantidade de compras, itens inseridos no carrinho de compras, e por aí vai.

2 – Frequência de uso do seu aplicativo:

O objetivo do push notification é manter o seu usuário engajado no seu aplicativo, ou seja, usando-o de forma recorrente. Correto? Dessa forma analise se depois das suas campanhas os seus usuários passaram a usar seu aplicativo mensalmente, quinzenalmente, semanalmente ou diariamente.

3 – Quantas desinstalações? opt-out?

Essa é uma métrica importantíssima. É ela que te dirá se sua campanha com push notification foi um desastre. Das duas uma, ou o cliente irá desinstalar o seu aplicativo, caso receba algo que fuja dos seus anseios, ou desativará as notificações. Portanto dê muita atenção a esse item!

 

4 – Comece já

 

O fato é que as pessoas atualmente passam a maior parte de seu tempo olhando para a tela de seus dispositivos móveis, a despeito de um passado não tão distante, onde o horário nobre era na televisão.

flurry_tod-768x468

Portanto, aproveite o momento para engajar seus usuários no seu aplicativo e fazê-lo de fato um canal de relacionamento e um gerador de receita para seu negócio. Alcance números realmente significantes, aplicando as estratégias que mencionei aqui, e não tenha dúvidas, será sucesso total.

Ahh e claro, conte com a Inngage para essa missão. A gente tem a solução que você precisa pra começar, e mais, podemos te mostrar o caminho mais curto para você chegar aonde deseja com seu aplicativo.

Vamos bater um papo? Clica aqui que a gente entra em contato!

Um abraço e até a próxima!