window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'UA-73310035-1');

Serão os automóveis a próxima grande plataforma de engajamento digital?

 

Nos últimos anos, assistentes virtuais como Amazon Alexa, Apple Siri e Google Assitant deixaram de ser coisas sci-fi e se tornarão partes do nosso dia-a-dia.

Devido a seus sistemas de voz inteligentes e integração com smartphones, esses assistentes virtuais podem atingir consumidores em suas casas e fora dela, tornando-as uma plataforma emergente para engajamento entre consumidores e empresas.

Porém as possibilidades não param em casa e no trabalho, esse tipo de tecnologia esta abrindo novas portas promissoras para engajamento, em peculiar os automóveis.

Enquanto carros autónomos estão adquirindo a maioria das manchetes, empresas de tecnologia e montadoras de carro estão silenciosamente trabalhando para produzir modelos com novas experiências digitais e conectividade que melhoram a vida moderna dentro de um carro.

E a partir do surgimento dessas novas tecnologias para carros conectados, criou-se novas maneiras para empresas estarem conectadas com seus consumidores e potenciais consumidores. Dependendo de como essas tecnologias evoluírem, os carros poderão muito bem ser a próxima geração de plataforma de engajamento para empresas.

 

O que é possível hoje?

Por muito tempo, fabricantes de automóveis consideravam carros conectados ter uma boa central de mídia através da tecnologia Bluetooth. Voltando em 2012, a alemã BMW ilustrou as possibilidades dessa tecnologia no comercial “Close Call” divulgado no Super Bowl. Porém recentemente empresas de tecnologia como Amazon e Apple fizeram grandes investimentos em desenvolver tecnologias que são tanto compatíveis como feitas para veículos.

Em 2014, Apple lançou então o Carplay, que transforma o Dashboard do seu carro em um Sistema mais muito parecido com a familiar aparência e experiência do iOS, a partir dai motoristas basicamente precisam conectar seu iPhone ao carro e a conexão é completa, permitindo aos mesmos ouvir suas musicas, realizar chamadas, ou até mesmo responder mensagens sem ter contato com seus dispositivos. O Carplay já está disponível em 40 fabricantes e em mais de 100 diferentes modelos, e sabemos que a possibilidade de sair cada vez mais carros compatíveis com esse hardware só tende a aumentar.

Não distante na corrida de tecnologias, a Amazon também esta expandindo as atuações do Alexa para automóveis. No começo desse ano, ela abriu o Alexa para vários dispositivos terceiros e criou parcerias com fabricantes de carros como Ford e Hyundai para trazer Alexa em suas novas linhas de carro.

Esses benefícios não são exclusivos apenas para veículos que suportam integração nativa com esses sistemas. Empresas já estão desenvolvendo tecnologias para transformar carros comuns em carros mais inteligentes. Recentemente a Amazon se juntou a Logitech criando o ZeroTouch, serviço para smartphones Android que traz toda experiência da Alexa para seu carro, permitindo engajamento “hands-free” para seu smartphone, e no Brasil temos o Nexer que habilita o carro a “conversar com o motorista”. Através de um dispositivo instalado pelo próprio motorista em pouco minutos e um aplicativo disponível para iOS e Android, os motoristas são capazes de obter em tempo real diagnósticos de falhas no carro, saber exatamente quanto estão gastando em cada trajeto e ainda rastrear o carro em tempo real. Engajando os motoristas com seus carros.

Cada uma dessas novas plataformas e integrações tem o potencial para permitir a empresas interação em tempo real com seus consumidores em seus carros, criando totalmente novas oportunidades de engajamento para o mercado de autos. Porém ao mesmo tempo que é uma grande oportunidade para empresas que focam em engajamento digital, também traz riscos significantes de distração.

 

Os problemas dos carros conectados

sero-os-automveis-a-prxima-grande-plataforma-de-engajamento-digital

A verdade é que pessoas são facilmente distraídas por seus smartphones, não importa se estão caminhando na rua ou dirigindo seus carros, mas os problemas são bem maiores quando estão atrás de um volante. Se você está caminhando na rua conversando no WhatsApp com alguém e esbarra em uma placa, provavelmente se sentirá envergonhado, porém na maioria dos casos não irá sofrer uma lesão séria. Porém em um carro estamos falando de 3 toneladas de aço a 60 km/h.

Motoristas desatentos são um grande risco para todos, não só aos motoristas. De acordo com a CDC, motoristas distraídos contribuem para aproximadamente 3500 mortes e 400000 acidentes por ano. Grande parte desse problema vem dessas fatalidades e lesões são o alto engajamento com textos, redes sociais e e-mails no volante. O problema se tornou tão grande que a maior gigante da tecnologia, Apple, se sentiu obrigada a responder. Na WWDC desse ano, ela anunciou o lançamento da função “Ao Volante Não Perturbe”, para combater motoristas de se distrair bloqueando mensagens a pessoas enquanto eles estão com o carro em movimento.

Porém do mesmo jeito que a combinação de carros e serviços digitais podem ser perigosas, representam uma grande oportunidade para empresas.

 

Dados de clientes em carros: uma grande oportunidade para empresas

Brasileiros amam seus carros. Uma pesquisa feita pelo Ibope mostrou que paulistas passam cerca de 64800 minutos por ano em seus carros. Isso é muito tempo, são aproximadamente 1080 horas em um ano que Paulistanos estão sentados em seu carro. Esse é um tempo valioso para fornecer, a empresa, uma quantidade de dados significativas sobre seus usuários e seus comportamentos.

Além disso as pessoas estão em seus carros em frequência padronizada (Indo para o trabalho, buscando as crianças na escola), e dados comportamentais e geo localização podem trabalhar juntos com seus smartphones, interfaces do carro, e outros dispositivos durante essas viagens para criar novas experiências de engajamento.

Se tratando de Push Notifications ou Publicidade Mobile sabemos que contexto e relevância fazem toda diferença. Carros conectados e os dados que eles são capazes de entregar, tem todo potencial para permitir empresas enviar conteúdo nunca tão relevante a seus consumidores quando eles não estão dirigindo, criando um ótimo relacionamento entre empresa e consumidor.

 

Na prática, como isso seria parecido?

Digamos, que toda segunda você pega a mesma rota para voltar do trabalho, e você tem o App de um supermercado que frequenta instalado, que conhece também seu perfil de compra.

Geralmente você para para comprar alguns produtos para janta, esse App poderia enviar uma mensagem (Push Notification ou voice notification caso esteja no volante), alertando você sobre ofertas especiais quadras antes de você chegar na localização do supermercado. Esse é o nível de precisão que um carro conectado nos permite ter.

Esse é o nível de precisão que um carro conectado nos permite ter.

O futuro está chegando rapidamente. Carros conectados e sistemas de voz ativos não são mais sonhos Hollywoodianos, a tecnologia já esta por aí, e sua adesão é coisa de instantes. Então enquanto começar a pensar nessas novas tecnologias como assistentes de voz na sua estratégia de marketing, pense também nas novas plataformas de engajamento que possam ser utilizadas.

Sobre o Autor:

CO-Fundador e CEO (Chief Engagement Officer) da Inngage. Vamos conversar sobre engajamento de usuários?

Deixar um comentário