IDFA no iOS14: Usuários no Controle de sua Privacidade

Home/Tecnologia/IDFA no iOS14: Usuários no Controle de sua Privacidade

IDFA no iOS14: Usuários no Controle de sua Privacidade

Durante a semana passada ocorreu o WWDC (Worldwide Developers Conference) 2020, evento realizado pela Apple todos os anos que traz as principais novidades para os desenvolvedores que adotam as plataformas da Apple. Nesta edição foram abordados diversos assuntos como as atualizações do watchOS, macOS, tvOS, iPadOS e o tão esperado iOS 14.

Como você pode ter percebido pelo título deste post, hoje o foco aqui é falarmos sobre uma mudança bem específica no iOS 14, o fim (ou quase fim) do IDFA (Identifier for Advertisers). Para que fique mais claro, o IDFA é um identificador aleatório para dispositivos móveis atribuido pela Apple a um determinado dispositivo de algum usuário utilizado pelos advertisers para criar campanhas de anúncios personalizadas.

Dentre as diversas mudanças e novidades apresentadas pela Apple no WWDC a nova abordagem da companhia em relação ao IDFA gerou grandes repercussões no mercado, afinal, estamos falando de uma indústria gigante, com um gasto anual de aproximadamente 80 bilhões de doláres com anúncios para aquisição de usuário mobile, segundo a AppsFlyer.

A ideia desse post é trazer um pouco sobre o funcionamento dessa nova abordagem da Apple e o que esse movimento significa para o mercado Mobile – ou para o Marketing em geral.

 

Quase fim do IDFA?

Usamos o termo “quase fim” porque o IDFA não vai, de fato, ser encerrado. A principal mudança com o iOS é que os usuários passarão a ter a opção de permitir – ou não – que seus dados sejam capturados por esse aplicativo mesmo quando eles estejam acessando aplicativos e páginas web de outras marcas.

Com isso, ao instalar cada novo aplicativo, um pop up surgirá, solicitando o opt-in desse usuário para que seus dados sejam coletados, como você pode observar na imagem abaixo:

 

IDFA

 

Dessa forma, como disse o jornalista John Koetsier em sua matéria na Forbes, a Apple não estará “matando” o IDFA, mas sim diminuindo – e muito – a taxa de adesão dos usuários a essa ferramenta.

Essa mudança trouxe um desafio enorme para os times de marketing, mas também, uma grande mudança de paradigma que percebemos já há algum tempo no mercado: as pessoas estão a cada dia mais no controle daquilo que elas recebem e consomem e muito vem colaborando com isso.

 

A Cultura da Privacidade

Dentre diversas mudanças, já falamos aqui em nosso blog sobre as Leis de Proteção de Dados (LGPD e GDPR), as tendências de conteúdos mais personalizados e da importância do contexto, principalmente nas comunicações com usuários mobile.

Ou seja, em resumo, todo o mercado está em um movimento constante e acelerado de criação de uma cultura Customer Centric, na qual pessoas, clientes, usuários, ou como quiser chamar passarão a viver experiências ainda mais únicas e personalizadas, com total respeito à sua privacidade.

O mais legal é ver como as tecnologias vem avançando nesse sentido. Diversas ferramentas de Marketing, como a própria Inngage, disponibilizam toda inteligência necessária para criação de campanhas mais direcionadas e personalizadas ainda respeitando todos os requisitos das Leis de Proteção de Dados.

Esse movimento nos leva a uma visão e até um debate sobre qual será o futuro do Marketing e como será a relação entre empresas e consumidores nos próximos anos, com todos esses novos desafios.

 

Personalização: O Futuro (ou única escolha) do Marketing

Há algum tempo atrás, no post O Futuro da Personalização trouxemos a seguinte pesquisa do eMarketer que mostra algumas maneiras que as marcas podem utilizar para fazer com que as pessoas se sintam únicas, veja:

 

 

O que podemos concluir com essa pesquisa é que, muitas vezes, as pessoas não se importam em disponibilizar seus dados para alguma empresa – ou aplicativo – caso saibam que esses terão algum fim que pode ser positivo a elas.

Mostrar aos usuários que lhe serão enviadas ofertas únicas, experiências personalizadas em diferentes canais, recomendações baseadas em produtos comprados podem ser uma alternativa para fazer com que “conquistemos” esse Opt-in. Contudo esse é um trabalho que deve ser feito desde já, criando uma cultura de geração de valor extremamente clara.

Um bom exemplo são as estratégias de Soft Ask para Opt-in de Push Notifications. Muitos Apps já solicitam que seus usuários aceitem receber notificações logo que eles abrem o aplicativo pela primeira vez, como resultado temos um número relevante de declínios, sendo as taxas de Opt-in: 91,1% no Android e 43,9% no iOS. Confira o exemplo abaixo:

 

 

Nesse exemplo do aplicativo do Australian Open, o Opt-in para notificações só é solicitado após a apresentação do que será entregue pelo aplicativo em suas comunicações, agregando ainda mais no relacionamento do usuário com o aplicativo.

Dessa forma, assim como alguns Apps já fazem em relação às suas Push Notifications, o mesmo pode ser feito pensando no IDFA. Claramente estamos falando de algo muito mais complexo que envolve diversas questões de privacidade e controle de dados, contudo gostaria de trazer esse artigo como uma reflexão sobre o futuro do Marketing e qual é nosso papel como profissionais da área.

 

Conclusão

Tendo esse cenário em vista e ainda tudo o que pode surgir nos próximos anos seguindo essa tendência de proteção de dados e maior preocupação com a privacidade dos usuários sugiro que você reflita e se prepare, pois algumas mudanças ainda podem surgir.

Prepare-se e entregue o conteúdo certo para seus usuários, crie a cultura da personalização em sua empresa e já comece a rever suas estratégias, colocando sempre seu consumidor e sua privacidade em primeiro lugar, afinal, todos podem sair ganhando no final, certo?

Com conteúdos personalizados, temos uma maior taxa de conversão e, ao mesmo tempo, uma experiência muito mais valorosa para o consumidor final.

As mudanças em relação ao IDFA sem dúvidas criarão grandes desafios para os times de Marketing, mas e se isso representar o início de uma nova Era?

 

By |2020-07-22T15:21:28-03:0030 de junho de 2020|Tecnologia|0 Comments

About the Author:

Head de Growth da Inngage, apaixonado por Customer Experience e Mobile Marketing. Adoro viajar, aprender coisas novas e estar sempre buscando minha melhor versão!

Leave A Comment